; //]]>

01/06/2017

[8 Motivos] para você ler Fugitivos

Foto: Jessie - Livros e Um Segundo Mundo
    Iai seres desse mundo, beleza?

     Mano, quem me segue ai pelas webs da vida (especialmente no Instagram ou Twitter) sabe que quando eu gosto de um livro eu não paro mais de falar dele! No último quadro dessa série, eu listei 8 motivos para lerem a série Hush Hush, mas hoje eu trouxe uma das leituras mais abençoadas do ano passado Fugitivos (crítica). Confere ai!

1. Escrita sensível:
 Eleanor & Park e Proibido são algumas das histórias que as pessoas identificam-se e as fazem corar. Mas, do que adianta ter uma linda história para contar se no têm a técnica? Em Fugitivos a escrita do Carlos H. Barros é ótima! O livro possui uma história com um misto de drama, esperança, felicidade e superação, e em meio a essa carga de sentimentos o modo narrativo é muito importante, principalmente para o prazer da leitura.

Nos momentos felizes somos envolvidos com sua escrita, mas os principais momentos em que fui tocada emocionalmente foram nos momentos de tristeza: e vamos ser sinceros, é preciso ser sensível para descrever cenas e sentimentos. O autor soube criar todo esse conjunto com a sua escrita tão sensível: a preocupação em manter o personagem ativo, em tornar as suas feridas e risos reais. Carlos soube descrever os ambientes e brincar com as personalidade dos personagens. Ao ler Fugitivos você nota como a escrita é delicada e profunda. Fiquei me interrogando quantas revisadas ele deve ter dado e coisas semelhantes.

Carlos têm a técnica para tornar o livro real dentro das nossas mentes! Fugitivos apresenta aquela narrativa onde o leitor não percebe se é ele quem está dentro do livro, ou se o livro que faz parte da sua realidade.


2. Passa no Brasil: Não que eu tenha alguma oposição a livros narrados em territórios estrangeiros (longe de mim), mas de vez enquanto não é que da uma saudade de casa? Ao começar a ler as primeiras páginas de Fugitivos você vai estar lá pelas bandas de Minas Gerais, mas o Carlos não parou por ai. Com a sequencia de acontecimentos, o autor explorou algumas regiões do Brasil, levando-nos na Kombis junto com a galera (Gabriel, Bianca, Caio, Fernanda e Jonas) e seriooo foi very legaal!! Saudades desse rôle.

Feira de Santana (pertinho 'daqui de casa') e Pernambuco são algumas das paradas da Kombis. Achei isso muuito bacana na verdade, ainda mais por ele ser um autor nacional: valorizando nossos pontos turísticos, nossa terra e cultura. Explorando-a. Isso foi bastante inspirador.


3. Quotes: Sim. Sou culpada. Reconheço ter passado o marcador em algumas poucas linhas, mas foi apenas em uma única folha! Estou tentando resistir e não marcar os outros tantos quotes maravilhosos até hoje. Mano, todo  mundo, seja cinéfilo, serienáticos ou bookaholic, rende-se a um boa obra com frases inspiradoras e diálogos marcantes. Fugitivos conquistou-me com isso também.


4. História bem feita: Quando olhamos para a grossura material do livro, para algumas pessoas talvez tenham imaginado uma montanha difícil de escalar (ler), mas o fantástico é que é uma história muito bem trabalhada! Você poder olhar para aquele livro tão grosso e lembrar que nenhuma página que está ali é desnecessária, me faz pensar que eu preciso reler essa história até enjoar. Carlos, o autor, caprichou em cada uma daquelas páginas (e como leitora apaixonada por escrita criativa eu agradeço muito). Tanto para criar e desenvolver os personagens até estabelecer espaço e tempo.

Fugitivos é um livro grande, tanto em tamanho material como em qualidade de história, e saber que com o passar das páginas a trama permanece fluindo de forma natural (e ansiosa para descobrir o final) é um motivo muito grande para se ler está obra. É uma aventura que você percebe que foi cuidadosamente elaborada e que amarra os leitores que possuem até mesmo gostos diferentes por causa das suas várias características e diferentes personagens.       


5. Personagens "reais": Temos também aquelas várias paixões por livros que possuem histórias mágicas e personagens (quase) perfeitos, mas vamos ser sinceros conosco: quem resiste a Aquela obra com personagens tão vivos? Personagens com problemas, situações e sentimentos que parecem ter saído exatamente do nosso mundo? Com erros e fragilidades. Fugitivos tem muito disso cara. Dos livros que já li, existiam mais Flashs e Supermans (gosto pakas) do que Batmans. Deixando as coisas mais claras: melhor do que seres fictícios, são personagens que existem na nossa realidade e com problemas reais.


6. Lições da vida: Se os personagens passam uma imagem de que são reais, a vida deles também possuem situações da vida real, o que faz o leitor aprender muito com eles. Os cinco jovens sofrem e passam por momentos bastantes emocionantes que me fizeram rir e em seguida chorar com o coração apertado. O leitor pode se identificar com algumas ou quem sabe todas as situações. Talvez conheça um amigo, ou um amigo do seu amigo, ou quem sabe até o próprio leitor já passou por situações parecidas!

Os meus quotes favoritos se encaixam aqui também! Li muita frase legal nesses momentos mais profundos. Não sei como explicar com palavras sobre os meus sentimentos nesse tópico. E talvez, ler (assistir ou ver) uma obra de arte (seja ela uma pintura, filme ou um livro) seja isso, não é? Transmitir em forma de arte o que não se consegue transmitir com palavras ditas.


7. "Romance puro": Puro no sentindo daquele romance adolescente, sabe? Eu tinha lido alguns romance hots antes de ler esse livro e quando eu comecei a acompanhar a Fernando e o Caio começando a sentir os primeiros 'sintomas de amor' eu suspirei. Foi uma leitura tão gostosa da relação deles, sabe? Lembrar aquele amor adolescente, as novas descobertas, a parceria. Um tipo de amor puro onde não se expõe tanta maldade e nem interesse físico ou financeiro. Quando o que realmente atrai o outro é a essência do seu parceiro e a vontade de dividir até o café da manhã com ele. Eu sentia falta de ler um romance assim e foi gratificante vim esse bônus junto com todos os outros pontos positivos do livro!

8. A personagem mirim: Bianca! Mano! A Bianca é a irmã mais nova do Gabriel e ela é a personagem mirim mais fofa que eu já li. Durante a leitura de um livro que envolva um adulto e uma criança o leitor fica em uma posição onde ele pode perceber a diferença de mundos! Apenas digo que ela, desde pequena, já é uma personagem forte. Eu não tenho muito o que falar dela aqui porque já o disse na resenha de Fugitivos. Mas para conhecer essa garotinha tão carinhosa, meiga e corajosa só lendo messmo esse livro maravilhoso!!



Estou retornando nesse segundo semestre aqui para o blog
e desejo a vocês um semestre bastante criativo e produtivo!
Obrigada pela sua visita Baby. Até o próximo post! 
Reações:

1 comentários:

Postar um comentário